Quinta da Carolina | GUIA DE VINHOS JOÃO PAULO MARTINS 2014
A complexidade aliada à elegância, num douro genuíno de carácter e estilo únicos. Propriedade da família Cândido da Silva, a Quinta da Carolina está localizada na região demarcada do Douro, sub-região do Cima Corgo, na margem esquerda do Rio Douro a 4 Kms sul do Pinhão.
vinhos, carolina, douro, rio, vinhas, pinhao, elegancia, vinhas velhas, barrica, complexidade, tipicidade, genuino, equilibrado, fresco, harmonioso, cítrico, mineral, floral, gastronómico, Touriga Franca, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Carvalha, Tinta Amarela, Tinto Cão, Sousão, Rufete, Tinta Melra, Malvasia Preta, Tinta Barroca, Tinta Francisca, Bastardo
4571
single,single-post,postid-4571,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.1.2,vc_responsive

Blog

GUIA DE VINHOS JOÃO PAULO MARTINS 2014

O guia de vinhos 2014 do jornalista e critico de vinhos João Paulo Martins é publicado anualmente à cerca de duas décadas. Considerado por muitos um respeitado manual onde encontramos uma análise de vinhos de todas as regiões de Portugal, bem como notas de prova e respectiva classificação. A destacar nesta edição de 2014 os Vinhos da Quinta da Carolina.

 

9789897410987

Carolina branco 2012- Classificação 16

” O aroma mostra-se muito bem, com notas de fruta branca com boa presença vegetal seco a dar aquele tom mais austero que é típico dos vinhos que respeitam o local e as castas. Muito bom equilíbrio na boca, a fruta vibrante torna a prova muito agradável, a acidez dá-lhe a vida que precisa para ser um sucesso à mesa. Como curiosidade conserve algumas garrafas em cave para acompanhar a evolução.”

 

Quinta da Carolina Reserva tinto 2010- Classificação 17

“O tempo ainda não lhe fez mossa e o vinho continua em muito boa forma, cheio de vida e garra; aroma vivo, aqui muito equilibrado porque a fruta e a barrica estão em bom diálogo resultando um aroma muito mais em elegância do que em potência e por isso também fica mais atraente. Na boca a presença da barrica é um pouco mais evidente e os taninos também se mostram bem, ainda que finos.”

 

9